A DEFINIÇÃO DE BELEZA DE RAFAEL QUE VOCÊ PRECISA CONHECER

Acontece na Galeria de Arte do Centro Cultural Fiesp, a exposição “Rafael e a Definição da Beleza, da divina proporção à graça“. Com idealização e curadoria de Elisa Byington, produção arquitetônica e expográfica de  Lídia Kosovski e Marcelo Lipiani, e identidade visual de Antonia Ratto.

Rafael e a Definição da Beleza, da divina proporção à graça” traz à tona a reflexão sobre a conceito de beleza e sua transformação, contribuindo  para um debate sobre o que é considerado belo dentro dos nossos conceitos contemporâneos,  e de como esse padrão foi construído ao longo do tempo. Focada na trajetória artística de Rafael – o grande renascentista – a exposição engloba suas contribuições técnicas e inspiração criativa para a história da arte.  

Ator principal do período celebrado como a nova Idade de Ouro para as artes, Rafael foi o mais jovem da trindade encabeçada por Leonardo da Vinci e Michelangelo, considerado o mais perfeito dentre eles, e que foi capaz de unir a forma da estatuária clássica à naturalidade da expressão humana, interpretando o modelo de classicismo que se desejava – uma síntese especial de beleza, elegância, e naturalidade, chamada de graça pela crítica da época.  Seu ideal de beleza inovador é considerado de forma unânime, perfeita entre os modelos da antiguidade clássica e a expressão humana.

Dividida em oito ambientes denominados como: A Divina Proporção; Virtudes da Imitação; Idade do Ouro; Um Nova Beleza; Invenção e Execução; Instrumentos da Fama; A Fortuna das Tapeçarias; e A Difusão da Maneira. Cuidadosamente pensados e projetados, de maneira que, quem adentra o local sente-se caminhando em uma linha do tempo que  possibilita o visitante acompanhar o desenvolvimento dos trabalhos de Rafael no período Renascentista.

O que chama a atenção é a maneira  que seus trabalhos foram expostos, e infundidos em uma ambientação  que foi pensada, de forma a fazer com que o visitante sinta-se pisando em solo italiano. O destaque especial da exposição está na projeção da Escola de Atenas, que foi estruturada de forma a seguir as escalas dimensionais da pintura original de Rafael, abrigada originalmente no salão Stanza della Segnatura, no Vaticano.

A exposição perdura até 16 de dezembro na Galeria de Arte do Centro Cultural Fiesp, com entrada gratuita.